Castelo de Vide

Perde-se na bruma dos tempos o povoamento do local. No entanto, monumentos megalíticos nas cercanias levam-nos a admitir que tenha havido ocupação humana em tempos mais remotos

Vias e pontes romanas e a cidade romana de Ammaia nas proximidades levam-nos a admitir alguma fase organizativa romana. Porém, nem mesmo nos primórdios da monarquia portuguesa são fiáveis as informações acerca da história de Castelo de Vide. Supõe-se, todavia, ter sido conquistada por D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal em 1148 e em 1180 a data do primeiro foral dado à localidade, mas só em 1232 é que há dados concretos da sua incorporação na coroa portuguesa e da sua importância devido à proximidade da fronteira com Castela.

Castelo de Vide

Em 1273 D. Afonso III, quinto rei de Portugal, confiou a vila a seu filho D. Afonso Sanches e terá sido a partir dessa data que se iniciou a construção da fortaleza. D. Dinis, meio-irmão de D. Afonso Sanches tentou várias vezes retirar-lhe a posse, por este lhe ter contestado o direito ao trono, dando origem à fortificação da vila, corria o ano de 1281.

Castelo de VideAntes de findar o século D. Dinis conseguiu apoderar-se da vila e promoveu a segunda fase da construção do castelo, atestada por uma inscrição anexa a uma das portas, concluída em 1327 já no reinado de D. Afonso IV. O castelo que deu o nome à vila de Vide.
Foi necessário adaptar as estruturas medievais à artilharia da época, durante a guerra da Restauração. A terceira fase impõe-se por se tratar de uma fortificação fronteiriça, trabalho esse iniciado pelo padre engenheiro holandês João Cosmander. Após a sua morte, em 1642 os trabalhos foram continuados pelo engenheiro-arquiteto francês Nicolau de Langres.

Castelo de VideA fortaleza, desativada em 1823, impõe-se sobre o alvo casario da vila, coroando-a com a sua silhhueta, pétreo pétreo de um passado guerreiro da história de Portugal.
O caldeamento de culturas, sobretudo entre cristãos e judeus. Os judeus começaram a fixar-se aqui no século XIV e Castelo de Vide chegou a ter a maior comunidade judaica do país.
O traçado e a beleza das suas ruas íngremes de empedrado rústico e irregular dentro do perímetro do burgo medieval guardam segredos apenas desvendados na imaginação do visitante. Castelo de Vide tem o segundo maior número de portas ogivais do Mundo.

Num inquérito feito pelo Washington Post Castelo de Vide figura entre os 20 melhores destinos turísticos do Mundo.


Apoio

Precisa de ajuda ?

A equipa de apoio da Memória de Records Club comprometem-se a oferecer-lhe apoio rápido e de qualidade.